Programa Internacional de Avaliação de Estudantes - PISA


« Voltar para a lista de programas

Programa Internacional de Avaliação de Estudantes - PISA

O que é o programa:

O PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes) é um projeto comparativo de avaliação, desenvolvido pela OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), destinado à avaliação de estudantes de 15 (quinze) anos de idade, fase em que, na maioria dos países, os jovens terminaram ou estão terminando a escolaridade mínima obrigatória. Um traço característico do PISA é sua vocação integradora, já que se baseia na colaboração dos países participantes e é dirigido de maneira conjunta a partir de interesses comuns.

As avaliações do PISA abrangem os domínios de Leitura, Matemática e Ciências, numa apreciação ampla dos conhecimentos, habilidades e competências inseridos em diversos contextos sociais, sendo aplicada a cada três anos.

Objetivo:

Avaliar aptidões ou competências comparáveis internacionalmente;

Produzir, em todos os países envolvidos, indicadores de desempenho estudantil voltados para as políticas educacionais, fornecendo orientação, incentivo e instrumentos para melhorar a efetividade da educação, além de possibilitar a comparação internacional.

Data de início: 2000

Instrumento legal que o instituiu: O PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes) é um programa internacional de avaliação coordenado pela OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), do qual participam trinta e dois países, havendo, em cada um deles, uma coordenação nacional e do qual o Brasil faz parte.

Por que foi criado:

O PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes) é um programa internacional de avaliação coordenado pela OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), do qual participam  trinta e dois países, havendo, em cada um deles, uma coordenação nacional e do qual o Brasil faz parte.

No Brasil, a instituição responsável pela implementação do PISA é o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais – Inep, ao qual cabe o desenvolvimento e execução do Programa a nível nacional e atuação e articulação com instituições internacionais, mediante ações de cooperação institucional e técnica, em caráter bilateral e multilateral.

Descrição dos resultados alcançados:

Em 2006, o Brasil participou pela terceira vez do programa, junto com mais cinco países latino-americanos: Argentina, Chile e Colômbia, além de Uruguai e México.

Foi realizada em uma seleção representativa de escolas brasileiras que possuíam alunos de 15 anos matriculados na 7.ª ou na 8.ª série do ensino fundamental ou em qualquer série do ensino médio. A amostra de escolas, construída com base no Censo Escolar, foi definida pela Westat, instituição norte-americana que integra o Consórcio Internacional que administra o PISA, e teve como estratos principais as 27 unidades da federação. A amostra final continha 11.771 alunos, de 632 escolas de todo o País.

O PISA fornece uma extensa base para análise dos resultados das avaliações, tendo em vista orientar as políticas públicas. As análises devem prosseguir no sentido de identificar os determinantes geográficos, sociais, econômicos e educacionais do desempenho de alunos e escolas.