Exame Nacional do Ensino Médio - Enem


« Voltar para a lista de programas

Exame Nacional do Ensino Médio - Enem

O que é o programa:

Implantado em 1998, o Enem centra-se na avaliação de desempenho por competências e habilidades e vincula-se a um conceito mais abrangente e estrutural da inteligência humana. Tem como eixos estruturantes a transdisciplinaridade e a contextualização dos conhecimentos expressos na forma de situações-problema.

O Enem faz uma avaliação opcional dos participantes de forma interdisciplinar. Além de ser um instrumento de aferição das competências e habilidades do indivíduo, ele também confere a cada participante parâmetro para a autoavaliação e orientação de seu processo de formação continuada. Além disso, permite uma análise da escola em que estudou, daquilo que considera ter aprendido durante sua escolarização básica, das suas expectativas em relação à continuidade de seus estudos e à sua inserção no mercado de trabalho, além de outras inúmeras informações extremamente valiosas para a formulação de políticas públicas no setor educacional.

O Exame é constituído de provas objetivas abrangendo as 4 (quatro) áreas do conhecimento (Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação; e Matemática e suas Tecnologias) em que se organizam as atividades pedagógicas da escolaridade básica no Brasil e de uma prova de redação.

Objetivo:

Oferecer uma referência para que cada cidadão possa proceder à sua autoavaliação com vistas às suas escolhas futuras, tanto em relação ao mundo do trabalho quanto em relação à continuidade de estudos;

Estruturar uma avaliação ao final da educação básica que sirva como modalidade alternativa ou complementar aos processos de seleção nos diferentes setores do mundo do trabalho;

Estruturar uma avaliação ao final da educação básica que sirva como modalidade alternativa ou complementar aos exames de acesso aos cursos profissionalizantes, pós-médios e à Educação Superior;

Possibilitar a participação e criar condições de acesso a programas governamentais;

Promover a certificação de jovens e adultos no nível de conclusão do ensino médio nos termos do artigo 38, §§ 1º e 2º da Lei nº 9.394/96 - Lei das Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB);

Promover avaliação do desempenho acadêmico das escolas de ensino médio, de forma que cada unidade escolar receba o resultado global; e

Promover avaliação do desempenho acadêmico dos estudantes ingressantes nas Instituições de Educação Superior.

Data de início: 30/08/1998

Instrumento legal que o instituiu: Portaria n.º 54, de 17 de junho de 1998.

Por que foi criado:

Em 2009, o Ministério da Educação apresentou uma proposta de reformulação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e sua utilização como forma de seleção unificada nos processos seletivos das universidades públicas federais. A proposta tem como principais objetivos democratizar as oportunidades de acesso às vagas federais de ensino superior, possibilitar a mobilidade acadêmica e induzir a reestruturação dos currículos do ensino médio.

As universidades possuem autonomia e poderão optar entre quatro possibilidades de utilização do novo exame como processo seletivo: como fase única, com o sistema de seleção unificada, informatizado e on-line;  como primeira fase;  combinado com o vestibular da instituição; como fase única para as vagas remanescentes do vestibular.

Descrição dos resultados alcançados:

O Enem encontra-se consolidado no panorama da educação brasileira, o que pode ser comprovado pela evolução da série histórica da quantidade de inscritos que realizaram o Exame. Em 1998 fizeram a prova do Enem 115.575 de inscritos e em 2010 tem-se aproximadamente 4.600.000 inscritos.